quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

RTP - ESTRANHA FORMA DE VIDA - UMA HISTÓRIA DA MÚSICA POPULAR PORTUGUESA

RTP - ESTRANHA FORMA DE VIDA - UMA HISTÓRIA DA MÚSICA POPULAR PORTUGUESA

04-01-2012
1958: ano de eleições, em que Humberto Delgado congrega as esperanças da nação, como recorda o cantautor Vieira da Silva. A RTP, criada no ano anterior, vai-se aos poucos afirmando junto do público, e Luís Andrade e António Fortuna contam como eram esses tempos pioneiros, em que as vozes da rádio passam também a ser as vozes da TV. Maria Clara e Maria de Lourdes Resende continuam a ser as grandes referências, e do teatro musicado chegam Tomé de Barros Queiroz (que nos conta aqui a história por trás da canção “Granada”) e Domingos Marques. O 1º Festival da Canção Portuguesa, em Lisboa, foi um momento marcante para a canção ligeira em Portugal, e nele se destacaram Maria de Fátima Bravo e Simone de Oliveira (que ouviremos neste episódio). Foi também nesta altura que surgiram alguns conjuntos vocais de renome: o 4 de Espadas e o Trio Odemira são aqui recordados, e Júlio e Carlos Costa, mentores deste último grupo, falam sobre a sua carreira. Sempre acompanhado de diversas imagens antológicas provenientes do Arquivo da RTP, há ainda lugar neste episódio para recordar três vozes que nos abandonaram precocemente: Maria Marize e Marina Neves, recordadas por Artur Garcia, e Mirene Cardinalli.

Sem comentários:

Enviar um comentário