sábado, 26 de Março de 2011

A forma justa

anjo





A forma justa

Sei que seria possível construir o mundo justo
As cidades poderiam ser claras e lavadas
Pelo canto dos espaços e das fontes
O céu o mar e a terra estão prontos
A saciar a nossa fome do terrestre
A terra onde estamos — se ninguém atraiçoasse — proporia
Cada dia a cada um a liberdade e o reino
— Na concha na flor no homem e no fruto
Se nada adoecer a própria forma é justa
E no todo se integra como palavra em verso
Sei que seria possível construir a forma justa
De uma cidade humana que fosse
Fiel à perfeição do universo

Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco
E este é meu ofício de poeta para a reconstrução do mundo


Sophia de Mello Breyner Andresen
in O Nome das Coisas

via
http://aluaflutua.blogspot.com/

Camané

Pessoa Pessoas - Camané from Elvis Veiguinha on Vimeo.

A Whiter Shade Of Pale



We skipped the light fandango
turned cartwheels 'cross the floor
I was feeling kinda' seasick
the crowd called out for more
the room was humming harder
as the ceiling flew away
when we called out for another drink
the waiter brought a tray

and so it was that later
as a mirror told its tale
that her face at first just ghostly
turned a whiter shade of pale

She said: "There is no reason
and the truth is plain to see"
but I wandered through my playing cards
would not let her be
one of sixteen vestal virgins
who were leaving for the coast
and although my eyes were open
they might just as well've been closed

and so it was that later
as the miller told his tale
that her face at first just ghostly
turned a whiter shade of pale..

"O silêncio do Confidente"

image001.jpg

"O silêncio do Confidente tornou-se tão angustioso na nossa época, que preferem as criaturas ignorá-lo, a ter de o suportar. Aquilo que é mais difícil de perdoar a Deus é a sua ausência de qualidades, a sua densidade ética em tão alto grau, que se torna em silêncio.Tudo são pretextos para fugir a esse silêncio, tudo são campanhas vãs para o ocultar. A prosperidade das nações ou a influência dela, a confiança nos grandes recursos da terra, esgotáveis de resto, a quantofrenia dos pseudo-sociólogos e a rapidez com que um auditório recebe tanto o que é apenas escândalo como o que é informação de uma coisa profunda, são a causa de um humanismo empobrecido, duma desenvoltura sem experiência, duma curiosidade sem meditação."
(...)
in Eternos Guerreiros, A. B. L


http://photos1.blogger.com/x/blogger/3250/2755/1600/472592/Multid%3F%3Fo1.jpg


Sociedade "e" indivíduo

O indivíduo que depende do social

Julgo que todos sabemos quanto amamos distinguir as "pessoas" da "sociedade", o eu do nós. Regra geral achamos que a sociedade é um todo indiviso do qual, porém, nos podemos destacar sempre que quisermos. Parece tudo uma questão de entrar ou de sair de casa, tudo parece resumir-se a uma simples operação de adição ou de subtracção, desde que assumamos, como assumimos, que estamos diante de duas coisas: a sociedade e (copulativa de fronteira) o indivíduo.
Quando vou para o meu quarto e fecho a porta, acredito que me isolei realmente da sociedade. Toda a minha estrutura mental e físico-espacial me diz que, realmente, sensorialmente, eu me isolei. Estou dentro do meu quarto, em paz, em silêncio, e lá fora está a sociedade, estão os outros. Sinto-me orgulhosamente apenas eu-mesmo. Os deuses criaram indivíduos irredutíveis, assim penso.
Todavia, eu apenas me posso isolar socialmente, na sociedade. Mesmo quando julgo estar isolado, continuo totalmente mergulhado na sociedade da qual julgo ter-me afastado. Todas as minhas referências, tudo o que manipulo, tudo o que sou pertence a essa sociedade. Nenhum tijolo de uma casa se compreende fora da constituição da casa.
Por outras palavras, apenas posso ser indivíduo se for sociedade. O Sr. Julai do Bairro Polana Caniço A é, intrinsecamente, um dos "moradores" desse bairro, uma das partes integrais do todo de moradores.

O social que depende do indivíduo


Mas, por outro lado, acreditamos muitos de nós que a sociedade é um saco cheio de batatas literalmente iguais, que os indivíduos são aí, apenas, um epifenómeno do social.
Termos como população, sociedade, sociedade civil, multidão, moradores, populares, etc., são, a esse respeito, exemplares. Estes termos reenviam para um comportamento zoológico, igual, mimético, unívoco, sem vírgulas, apenas com um ponto final.
A sociologia de questionário, a quantofrenia, a estatística que evacua o pensamento, constituem a formulação científica (ou assim suposta) da crença de uma sociedade sem indivíduos. Na sua busca de disciplina do diferente, eles remetem para uma entidade igual o que não é, de facto, igual. Nem podia ser. Os deuses não têm essa palavra no seu dicionário.
Ora, perdoem o truísmo, não há nenhuma sociedade que não seja composta por indivíduos diferentes. Nenhuma casa faz sentido se não for percebida pelo esforço "individual" de cada tijolo.
Não é possível uma sociedade se, intersubjectivamente, os indivíduos não se sentirem sociais, seja qual for o tipo de sociedade ou de grupo que tivermos em vista.
Não importam a densidade, a extensão, a simetria de estilos de vida, o padrão de privações do Bairro Polana Caniço A: este bairro só tem sentido enquanto entidade plural, social, se o Sr. Julai, o Sr. Massamba, a Sra. Albertina e tantos outros se sentirem moradores diferentes, "eles-mesmo".


Carlos Serra
via
http://oficinadesociologia.blogspot.com/

quinta-feira, 24 de Março de 2011

"De não saber o que me espera" Zeca Afonso



http://www.youtube.com/watch?v=Jam0g-AoOEE

...é a diferença dos tempos





http://www.youtube.com/watch?v=O-_V5BLa9wQ&feature=related

... teimosos, fora de senso comum

"Senso comum é aquilo que a gente aprende em nosso dia a dia e que não precisamos de aprofundar para obtermos resultados, como por exemplo uma pessoa que vai atravessar uma pista, ela olha para os dois lados, a pessoa não precisa calcular a velocidade média, a distância, ou o atrito que o carro exerce sobre o solo, a pessoa simplesmente olha e decide se dá para atravessar ou se deve esperar."





http://www.youtube.com/watch?v=mr31AXISwG4&feature=related

MUEDA 1973





http://www.youtube.com/watch?v=m7K3w293sT4&feature=related

Documentário

Documentário de Paulo César Fajardo, baseado em depoimentos de ex-combatentes da Guerra do Ultramar (2007).

- 2008 -
SELECÇÃO OFICIAL: Le Cinéma Portugais du 21e Siècle - Centre Culturel Calouste Gulbenkien (Extenção Paris).








http://www.youtube.com/watch?v=JXA3QS9dKzc&feature=related

quarta-feira, 23 de Março de 2011

GARGALHADA DE YORICK

Hamlet para dois actores / Halmet for two actors: a Teatro Instável production, directed by André Gago and opened in 2004, that keeps in tour up to now; it combines Shakespeare's eloquent words (as you may get from Ophelia's moving interpretation by actor Joaquim Nicolau) with humor and Commedia dell'Arte. Though we don't have very good video images to share, we decided to show you some of the parts, combined with extra photos that give a better idea of the actual lightning set.




http://www.youtube.com/watch?v=nVkT_H_7nz0

terça-feira, 22 de Março de 2011

Feet Off The Ground




Every moment

Through the forest of eyes,
in the middle of nowhere,
you play with sighs that fall.

Through the winds of moon,
far away in the time,
you fly across the clouds of memories.

Through the burning dawns,
beside nothing more, nobody else,
you walk, step by step, between blue notes.

Through the field of the dreams,
without place and time,
you touch
the thoughts,
the senses,
the feelings

every moment
with your bright and melancholy eyes

http://www.youtube.com/watch?v=cerhWHyQ0G8

Tanya Davis





http://www.tanyadavis.ca/fr_bio.cfm




http://www.youtube.com/watch?v=qpunQZ4cUyI&feature=player_embedded#at=12

sábado, 19 de Março de 2011

Eugénio de Andrade

Poética
Texto ou Antologia para Prosa

"O futuro do homem é o homem", estamos de acordo. Mas o homem do nosso futuro não nos interessa desfigurado. Este animal triste que nos habita há milhares de anos, cujas possibilidades estamos tão longe de conhecer, é o fruto de uma desfiguração - acção de uma cultura mais interessada em ocultar ao homem o seu rosto do que em trazê-lo, belo e tenebroso, à luz limpa do dia. É contra a ausência do homem no homem que a palavra do poeta se insurge, é contra esta amputação no corpo vivo da vida que o poeta se rebela. E se ousa "cantar no suplício" é porque não quer morrer sem se olhar nos seus próprios olhos, e reconhecer-se, e detestar-se, ou amar-se, se for caso disso, no que não creio. De Homero a S. João da Cruz, de Virgílio a Alexandre Blok, de Li Bay a William Blake, de Bashô a Kavafis, a ambição maior do fazer poético foi sempre a mesma: Ecce Homo, parece dizer cada poema.


Eugénio de Andrade,in " Afluentes do Silêncio", Editorial Inova Limitada, Dezembro 1970, trecho retirado da Fundação Eugénio de Andrade



http://www.fundacaoeugenioandrade.pt/prosa_c.htm

via
http://sonhar1000.blogspot.com/

quinta-feira, 17 de Março de 2011

Marconi Notaro




Não tenho imaginação pra mudar de mulher


"Esse nervoso é que me mata
Essa ausência, essa falta de você é que destrói
Esse nervoso é uma bola colorida,
É uma pata de cavalo de corrida,
É uma maçã, é um Adão
É uma neurose, uma curtição
Uma cerveja pra apagar, um fumo fino pra fumar
Um novo beijo a se pedir
Esse nervoso, essa vontade de partir
Parece até que nem sou eu que to aqui
Essa chuva me acalma mas enerva o outro eu
E me mistura com o seu e me alaga de agonia
Esse nervoso é uma porcaria
Eu não queria nem nascer
Se não nascesse pra você
Eu não queria nem pedir pra você ficar
Pra não partir
Esse nervoso é assim, é um desbunde total
Nem me faz bem, nem me faz mal
E nem é brisa nem vendaval
Eu vou organizar um plesbicito
Se disser não eu não me sinto
Se disser não ai me calo
Perco a cabeça e me embalo na fumaça do estalo
E lá vou eu de bobo em frente
Não me enfrente que na ira eu sou serpente
Mato, fio, como e faço
Como eu faço nem eu sei
Sei que nas horas dos meus grilos
Eu partilho docemente com os seus
E você só de fricote toma o banco e o chicote
Só pra se mostrar mais forte do que eu
Mas isso eu sei, isso eu sei
Curta a sua, eu curto a minha
Parto um nó, parto a linha
Abro tudo que tinha
Vou partir pra outro você
Melhor pra mim, melhor pro meu
Bem mais melhor pro seu"







http://www.youtube.com/watch?v=zLZBkBkK9GY&feature=related
The wonderful Russian soprano Elizaveta Shumskaya sings Marguerite's aria "Ah" Je ris.." from "Faust" Gounod (in Russian).

Rec. 1948,Bolshoi Theatre Orchestra conducted by Vasily Nebolsin.



http://www.youtube.com/watch?v=kvK0lEhE7Hc&feature=watch_response

quarta-feira, 16 de Março de 2011

Dead Can Dance





http://donnemoimachance.blogspot.com/

http://www.youtube.com/watch?v=LtNFQ7RJbaQ&feature=player_embedded#at=124

Uma história de amor

Uma história de amor



A história de Bosko e Amira -
fugindo de Sarajevo tentaram atravessar uma ponte
cheios de esperança de que do outro lado
o maldito passado aparecesse com novas formas
que tornassem possível a existência de um futuro para eles -
foi o acontecimento mediático da Primavera.
A morte estava à sua espera no meio da ponte.
O homem que puxou o gatilho usava uniforme
e nunca foi acusado de homicídio.
Toda a imprensa mundial escreveu sobre eles.
Artigos italianos falaram do Romeu e da Julieta da Bósnia.
Jornalistas franceses louvaram a inseparabilidade do amor
capaz de rasgar as fronteiras políticas.
Os americanos reconheceram neles o símbolo comum
de duas nações divididas por uma ponte.
Os britânicos viram os seus cadáveres como exemplo
do absurdo das guerras.
E os russos permaneceram em silêncio.
As fotografias dos dois amantes espalharam-se
na florescente Primavera.
Só o meu amigo bósnio Prsic
que protegia a ponte
foi forçado a ver como dia após dia
os vermes as falsas verdades e os corvos
devoraram os corpos inchados de Bosko e Amira.
Eu ouvi-o blasfemar
quando o vento primaveril trouxe do outro lado da ponte
o fedor nauseabundo da deterioração
e o obrigou a colocar uma máscara de gás.
Mas isto não o mencionou nenhum jornal.

Goran Simic

(versão a partir da tradução inglesa - em segunda mão - de C. Polony)

via

http://arspoetica-lp.blogspot.com/2011/03/juan-bonilla.html

segunda-feira, 14 de Março de 2011

Natália Correia por Zé Mário Branco

José Mário Branco - Queixa das almas jovens censuradas




Poesia de Natália Correia - Queixa das almas jovens censuradas

Dão-nos um lírio e um canivete
e uma alma para ir à escola
mais um letreiro que promete
raízes, hastes e corola

Dão-nos um mapa imaginário
que tem a forma de uma cidade
mais um relógio e um calendário
onde não vem a nossa idade

Dão-nos a honra de manequim
para dar corda à nossa ausência.
Dão-nos um prémio de ser assim
sem pecado e sem inocência

Dão-nos um barco e um chapéu
para tirarmos o retrato
Dão-nos bilhetes para o céu
levado à cena num teatro

Penteiam-nos os crânios ermos
com as cabeleiras das avós
para jamais nos parecermos
connosco quando estamos sós

Dão-nos um bolo que é a história
da nossa historia sem enredo
e não nos soa na memória
outra palavra que o medo

Temos fantasmas tão educados
que adormecemos no seu ombro
somos vazios despovoados
de personagens de assombro

Dão-nos a capa do evangelho
e um pacote de tabaco
dão-nos um pente e um espelho
pra pentearmos um macaco

Dão-nos um cravo preso à cabeça
e uma cabeça presa à cintura
para que o corpo não pareça
a forma da alma que o procura

Dão-nos um esquife feito de ferro
com embutidos de diamante
para organizar já o enterro
do nosso corpo mais adiante

Dão-nos um nome e um jornal
um avião e um violino
mas não nos dão o animal
que espeta os cornos no destino

Dão-nos marujos de papelão
com carimbo no passaporte
por isso a nossa dimensão
não é a vida, nem é a morte



Natália Correia (Poetisa portuguesa, 1923-1993)

quinta-feira, 10 de Março de 2011

the king of limbs

http://www.youtube.com/watch?v=8vMDKg4MMN8&feature=player_embedded#at=53



Buy the album from the band at http://thekingoflimbs.com/


X-axis is time. Y-axis is frequency. Top image is the left channel. Bottom image is the right channel.

1. 0:00 - Bloom
2. 5:15 - Morning Mr. Magpie
3. 9:54 - Little By Little
4. 14:22 - Feral
5. 17:36 - Lotus Flower
6. 22:36 - Codex
7. 27:24 - Give up the Ghost
8. 32:12 - Separator

http://www.youtube.com/watch?v=L7-nGeJ6YQI&feature=related

quarta-feira, 9 de Março de 2011

Claudio Nucci - Quero Quero




http://www.youtube.com/watch?v=-uUthIi0mTY&feature=player_embedded#at=35

MULHERES BEM SUCEDIDAS

MULHERES BEM SUCEDIDAS

Mulheres bem sucedidas?
Não é produto do acaso…
Destaque, status, conquistas…
idade? Não vem ao caso…

Se bastasse ser bonita,
desfilando em passarela,
Seria grande injustiça,
tudo o mais, grande balela!

Não é assim, minha amiga,
que se conquista o espaço;
O que prende realmente,
é força jogando o laço.

Esteja bem informada,
ligada mesmo com o mundo.
Saiba mais, não se contente,
faça um estudo profundo.

A escola da vida ensina,
melhor que o banco escolar;
Fique atenta para tudo,
não dê bola pro vulgar.

Nunca desista do intento,
levando à frente o ideal,
O sucesso é garantido,
mas não é fácil, afinal…

Tem sempre alguém de tocaia,
pra puxar nosso tapete;
Se fraquejar nessa hora…
Derreteu o teu sorvete…

Busque sempre a lealdade
nos amigos ao redor.
Traição é muito duro,
o que existe de pior!

Se o homem não der valor,
continuar é besteira;
É melhor seguir sozinha,
na ascensão de uma carreira.

Sempre à sombra do marido,
mulher se faz desditosa;
Se fecha, fica infeliz,
botão que não vira rosa.

Saiba que o homem ideal,
que nos ama e nos respeita,
Não serve pra companheiro,
se o nosso sonho rejeita.

Não pensem que o amor é tudo;
vale ouro um bom amigo!
Mal casadas, homens brutos,
traduzem maior perigo!

Descubra também seus dons,
pra se tornar genial.
Se dê valor, mais que aos outros,
esse é o ponto principal.

Ninguém mais do que você,
pra saber do que é capaz.
Não espere os elogios,
deixa isso tudo pra trás.

Você também vai saber:
pra sua estrela brilhar,
Tem que ter tenacidade,
insistir, perseverar.

Inveja é bom, nos motiva,
nos dá força em nossa estrada,
Valorosa é a mulher,
que não desiste por nada!

O verdadeiro elogio,
recompensa inigualável,
É todos reconhecerem,
em você, um ser notável!

Concluindo o pensamento:
“Mulheres Bem Sucedidas”,
São aquelas que promovem
sucesso pras suas vidas.


Mírian Warttusch

terça-feira, 8 de Março de 2011

International Women's Day 2011




"Let me suggest some other worthy and often overlooked women instead: Annie Besant, Olympe De Gouges, Vandana Shiva, Tomoe Gozen, Julia Margaret Cameron, Artemisia Gentilesch, Agnes Macphail, Hypatia, Mary Leakey, Wangari Maathai, Mary Seacole, and many many more."

International Women's Day

Happy International Women's Day 2011



http://www.youtube.com/watch?v=o3q4xkSO2MM&feature=player_embedded#at=21

Dia Internacional da Mulher

mulher



O Dia Internacional da Mulher, celebrado a 8 de Março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por "Pão e Paz" - por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada do seu país na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher j...á havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.
No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até a década de 1920.
Na antiga União Soviética, durante o estalinismo, o Dia Internacional da Mulher tornou-se elemento de propaganda partidária.
Nos países ocidentais, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender evocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.
1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em Dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, mas também a discriminação e a violência a que muitas delas ainda são submetidas em todo o mundo.
(Wikipédia)

Livro-1.jpg

segunda-feira, 7 de Março de 2011

Bell




http://blog.historyofphonephreaking.org/

http://www.youtube.com/watch?v=IFfdnFOiXUU&feature=player_embedded#at=164

A Arte da Fuga

http://www.artofflightmovie.com/

Joan Baez



http://www.youtube.com/watch?v=_E9Nu8JinM0&feature=related


A song about a young Australian soldier maimed during the Battle of Gallipoli (1915) during the First World War; written by Eric Bogle in 1972. The paintings of Degas, Sargent, and the visual arts of Spadecaller, augment the song's theme.

LYRICS:

Now when I was a young lad I carried me pack
And I lived the free life of the rover.
From the Murray's green banks, to the dusty outback
While I waltzed my Matilda all over.
Then in 1915, my country said, 'Son,
It's time you stop ramblin', there's work to be done.'
So they gave me a tin hat, and they gave me a gun,
And they marched me away to the war.

And the band played 'Waltzing Matilda,'
As the ship pulled away from the quay,
Amidst the songs and the cheers, the flag waving, and tears,
We sailed off for Gallipoli.

And how well I remember that terrible day,
How our blood stained the sand we call Suvla Bay
We were butchered like lambs at the slaughter.

The big Turkish shell caught me arse over head,
And when I woke up in my hospital bed
And saw what it had done, well, I wished I was dead
Never knew there was worse things than dying.

So I'll go no more 'Waltzing Matilda,'
or through the green bush bars and wide
For to hunt and tent peg a man needs both legs,
No more 'Waltzing Matilda' for me.

They gathered the injured, the wounded, the maimed,
And they shipped us all back to Australia.
The armless, the legless, the blind, the insane,
Those proud wounded heroes of Suvla.

And as our ship sailed into Circular Quay,
I looked at the place where me legs used to be,
And thanked Christ there was nobody waiting for me,
To mourn, and to grieve, and to pity.

And the band played "Waltzing Matilda"
As they wheeled us down the gangway.
And nobody cheered, they just stood and stared.
And they all turned their faces away.

And the band still plays 'Waltzing Matilda,'
And the young men still answer the call,
But as year follows year, those old men disappear
Someday, no one will march there at all.

Waltzing Mathilda, Waltzing Mathilda
Who'll come a-waltzing Mathilda with me
And their ghosts may be heard as you pass the Billabong
Who'll come a-waltzing Mathilda with me ?

Tom Waits Waltzing Matilda live 1977




http://www.youtube.com/watch?v=XrkThaBWa5c&feature=player_embedded

Waltzing Matilda




http://www.youtube.com/watch?v=Gu0351ITuEw&feature=related

sexta-feira, 4 de Março de 2011

Arcade Fire




http://www.youtube.com/watch?v=3fLmrplWcCE&feature=related



http://www.youtube.com/watch?v=3fLmrplWcCE&feature=related



http://www.youtube.com/watch?v=6qHKp8IEclI&feature=related



http://www.youtube.com/watch?v=MijN6SlBuh0&feature=related



http://www.youtube.com/watch?v=uht_KrCXNlg&feature=related

Arcade Fire



http://www.youtube.com/watch?v=wI2CYcgkNoA&feature=related

quinta-feira, 3 de Março de 2011

Haruki Murakami

« A coisa mais importante que alguma vez podemos aprender na escola é o facto de que as coisas mais importantes não podem ser aprendidas por lá».

Haruki Murakami


http://murakami-pt.blogspot.com/

Arseni Tarkovski

Poema de Arseni Tarkovski en Zerkalo de Andrei Tarkovski

quarta-feira, 2 de Março de 2011

Man with Lions - Kevin Richardson




http://www.youtube.com/watch?v=gPQ1VUMSYZo

A Visão dos Estudantes

This project was created to inspire teachers to use technology in engaging ways to help students develop higher level thinking skills. Equally important, it serves to motivate district level leaders to provide teachers with the tools and training to do so.

http://www.youtube.com/watch?v=_A-ZVCjfWf8&feature=related


http://www.youtube.com/watch?v=dGCJ46vyR9o

Um Portal para a Literacia dos Media

http://www.youtube.com/watch?v=J4yApagnr0s&feature=channel


O Autor

Stephen Abram is ably capable of providing tips and techniques for strategic thinking and innovation in libraries. He has visited hundreds of libraries in many different countries and is uniquely positioned to spark ideas and insights to the listeners of this blog.
http://stephenslighthouse.com/

http://www.youtube.com/watch?v=dGCJ46vyR9o


"Dubbed “the explainer” by popular geek publication Wired because of his viral YouTube video that summarizes Web 2.0 in under five minutes, cultural anthropologist Michael Wesch brought his Web 2.0 wisdom to the University of Manitoba on June 17 (see video above).

During his presentation, the Kansas State University professor breaks down his attempts to integrate Facebook, Netvibes, Diigo, Google Apps, Jott, Twitter, and other emerging technologies to create an education portal of the future.

“It’s basically an ongoing experiment to create a portal for me and my students to work online,” he explains. “We tried every social media application you can think of. Some worked, some didn’t.”
Last Modified: December
"

http://umanitoba.ca/ist/production/streaming/podcast_wesch.html

Antropologia Cultural

An anthropological introduction to YouTube


http://www.youtube.com/watch?v=TPAO-lZ4_hU&feature=related

A Euphoric Relationship

O cineasta Ileen Gutgarts fez esta curta-metragem surpreendente e angustiante sobre a quebra com o namorado para o programa Reelworks.
Música Yanka de Alina Simone





http://www.youtube.com/watch?v=5cumv0qR_MM&feature=player_embedded#at=254

A minha música é um barco




http://www.youtube.com/watch?v=Lvn_oIJt57E&feature=player_embedded


via
http://dasklienicum.blogspot.com/